Meu Blog


26/12/2006


Encontro das Almas

Vem...,
conversemos através da alma.

Revelemos o que é secreto aos olhos
e ouvidos.

Sem exibir os dentes, sorri comigo, como um botão de rosa.

Entendamo-nos pelos pensamentos
sem línguas, sem lábios.

Sem abrir a boca, contemo-nos todos os segredos do mundo, como faria o intelecto divino.

Fujamos dos incrédulos que só são capazes de entender se escutam palavras e vêem rostos.

Ninguém fala para si mesmo em voz alta.

Já que todos somos um, falemos desse outro modo.

Como podes dizer à tua mão: "toca",
se todas as mãos são uma?

Vem...,
conversemos assim...

Os pés e as mãos conhecem o desejo da alma.

Fechemos pois a boca e conversemos através da alma.

Só a alma conhece o destino de tudo, passo a passo.

Vem..,
se te interessas, posso mostrar-te.

Escrito por Gatinha Vip às 13h42
[ ] [ envie esta mensagem ]

Fique mais perto de mim

Somos pelo desespero e pela fé,
Amigos e irmão.
Tua serenidade e tua crença gravarão
Na minha alma o selo da esperança.
Vigiarei o teu sofrer, enxugarei teu pranto
E meditarei en teu coração, assim a luz do
teu sorriso, como uma tocha transpassará a
escuridão do meu caminho.
Fica mais perto de mim,
Para que a morte não te toque.
Tua ânsia é a minha ânsia
Teu sofrer é o meu sofrer
Tua hora é minha hora.
Se não puderes esperar um pouco mais
Para respirar a emoção de outros instantes,
Quando te transformares em luz,
Deixa, Deixa que eu seja o anjo de tua
Derradeira Ilusão.

Escrito por Gatinha Vip às 13h37
[ ] [ envie esta mensagem ]

 EU TE AMO

Não existe dificuldade que o amor não supere;
nem doença que o amor não cure;
nem porta fechada que o amor não a abra;
nem águas que o amor não construa uma ponte;
nem parede que o amor não derrube;
nem pecado que o amor não perdoe.

Não faz diferença quão díficil seja o problema,
mesmo quando não há mais esperança...
ou quão embaraçado possa ser...
ou grande tenha sido o erro...
O amor é suficiente para dissolver tudo isto!
Se somente nos amássemos mais,
seríamos os mais felizes
e poderosos do mundo!

Por isso...

AH....COMO TE AMO!!!

Escrito por Gatinha Vip às 13h33
[ ] [ envie esta mensagem ]

07/11/2006


Você mora dentro de mim

"Eu te Amo...

Te amarei nos seus gestos,

Te amarei no seu sorriso,

Te amarei na sua voz,

Te amarei no que você é!

Sim, eu te amarei em tudo...

No ar que respiramos,

num simples cântico dos pássaros,

no alvorecer, no crepúsculo,

na morte...

Eu te amarei no sol que explode sua luz para iluminar a Terra.

Te amarei nas chuvas que caem... Na vida... No fim...

E Nem mesmo o céu ou o inferno podem tirar esse sentimento de mim.

Sim, eu quero te amar,

Te amar nas minhas horas de tristezas,

pois sua lembrança só me traz alegrias...

Te amar quando a alegria chegar,

pois amor e alegria é a própria felicidade

e sou feliz enquanto te amo...

Sim, mesmo que em minha vida não exista trevas,

Quero te amar.

Mesmo que o amor se torne algo extinto,

Quero te amar.

Mesmo que a luz do mundo se acabe,

Quero te amar.

E somente a vontade de Deus

seria capaz de me tirar todo esse amor

que alimenta minha própria existência...

Você mora dentro de mim..."

 

Escrito por Gatinha Vip às 14h44
[ ] [ envie esta mensagem ]

 

Saudade

Clarice( Patativa ) 

 

Tantas palavras bailam em minha mente,

tanta coisa para se dizer, tanto sentimento!

Meu coração bate ansioso por uma palavra sua,

Meu corpo sonha com um toque seu,

meus ouvidos atentos as suas palavras,

seus olhos que penetram em minh’alma,

descobrindo os meus mais íntimos segredos, desejos que se escondem em cada poro,

E em cada um deles uma poesia.

E todo esse momento está presente

em cada segundo de meu dia,

E meu pensamento corre em busca de palavras apenas para exprimir um só sentimento,

que aperta o meu peito, me consome.

Apenas consigo dizer e sentir :

 

S A U D A D E

Escrito por Gatinha Vip às 14h42
[ ] [ envie esta mensagem ]

 

Quando penso em você...

  

Quando penso em você me sinto flutuar,

me sinto alcançar as nuvens,

tocar as estrelas, morar no céu...

 

Tento apenas superar

a imensa saudade que me arrasa o coração,

mas, que vem junto com as doces lembranças do teu ser.

 

Lembrando dos momentos

em que juntos nosso amor se conjugava

em uma só pessoa, nós ...

 

É através desse tal sentimento, a saudade,

que sobrevivo quando estou longe de você.

Ela é o alimento do amor que encontra-se distante...

 

A delicadeza de tuas palavras

contrasta com a imensidão do teu sentimento.

Meu ciúme se abranda com tuas juras

e promessas de amor eterno.

 

A longa distância apenas serve para unir o nosso amor.

A saudade serve para me dar

a absoluta certeza de que ficaremos para sempre unidos...

 

E nesse momento de saudade,

quando penso em você,

quando tudo está machucando o meu coração

e acho que não tenho mais forças para continuar;

eis que surge tua doce presença,

com o esplendor de um anjo;

e me envolvendo como uma suave brisa aconchegante...

Tudo isso acontece porque amo e penso em você...

 

Escrito por Gatinha Vip às 13h49
[ ] [ envie esta mensagem ]

09/10/2006


 

 





Minha força está na solidão.

Não tenho medo nem das chuvas tempestivas

nem das grandes ventanias soltas,

pois eu também sou o escuro da noite.



 
 

Escrito por Gatinha Vip às 13h20
[ ] [ envie esta mensagem ]

 


Encantos e Paixões®  
 

Não entendo.
 

Isso é tão vasto que ultrapassa qualquer entender.
 

Entender é sempre limitado. Mas não entender pode não ter fronteiras.
 

Sinto que sou muito mais completa quando não entendo.
 

Não entender, do modo como falo, é um dom.
 

Não entender, mas não como um simples de espírito.
 

O bom é ser inteligente e não entender.
 

É uma benção estranha, como ter loucura sem ser doida.
 

É um desinteresse manso, é uma doçura de burrice.
 

Só que de vez em quando vem a inquietação: quero entender um pouco.
 

Não demais: mas pelo menos entender que não entendo.




Encantos e Paixões®

Escrito por Gatinha Vip às 13h13
[ ] [ envie esta mensagem ]





Se o meu mundo não fosse humano, 


também haveria lugar para mim: 


eu seria uma mancha difusa de instintos,


doçuras e ferocidades, uma trêmula irradiação de paz e luta:


se o mundo não fosse humano eu me arranjaria sendo um bicho. 


Por um instante então desprezo o lado humano da vida 


e experimento a silenciosa alma da vida animal.


É bom, é verdadeiro, ela é a semente do que depois se torna humano.

 

 

Escrito por Gatinha Vip às 13h04
[ ] [ envie esta mensagem ]

 

A Lucidez Perigosa

Estou sentindo uma clareza tão grande
que me anula como pessoa atual e comum:
é uma lucidez vazia, como explicar?
assim como um cálculo matemático perfeito
do qual, no entanto, não se precise.
 
Estou por assim dizer
vendo claramente o vazio.
E nem entendo aquilo que entendo:
pois estou infinitamente maior que eu mesma,
e não me alcanço.
Além do que:
que faço dessa lucidez?
Sei também que esta minha lucidez
pode-se tornar o inferno humano
- já me aconteceu antes.
 
Pois sei que
- em termos de nossa diária
e permanente acomodação
resignada à irrealidade
- essa clareza de realidade
é um risco.
 
Apagai, pois, minha flama, Deus,
porque ela não me serve
para viver os dias.
Ajudai-me a de novo consistir
dos modos possíveis.
Eu consisto,
eu consisto,
amém.

Clarice Lispector

Escrito por Gatinha Vip às 13h01
[ ] [ envie esta mensagem ]

27/09/2006


Soneto (Gregório de Mattos e Guerra)

I
lha de Itaparica, alvas areias,
Alegres praias, frescas, deleitosas;
Ricos polvos, lagostas deliciosas,
Farta de putas, rica de baleias.

As Putas tais, ou quais não são más preias,
Pícaras,ledas, brandas, carinhosas,
Para o jantar as carnes saborosas,
O pescado excelente para as ceias.

O melão de ouro, a fresca melancia,
Que vem no tempo, em que aos mortais abrasa
O sol inquisidor de tanto oiteiro.


A costa, que o imita na ardentia,
E sobretudo a rica, e nobre casa
Do nosso capitão Luís Carneiro.

Escrito por Gatinha Vip às 13h19
[ ] [ envie esta mensagem ]

(Gregório de Mattos e Guerra).

À CIDADE DA BAHIA

Triste Bahia! ó quão dessemelhante
Estás e estou do nosso antigo estado!
Pobre te vejo a ti, tu a mi empenhado,
Rica te vi eu já, tu a mi abundante.

A
ti trocou-te a máquina mercante,
Que em tua larga barra tem entrado,
A mim foi-me trocando, e tem trocado,
Tanto negócio e tanto negociante.

D
este em dar tanto açúcar excelente,
Pelas drogas inúteis, que abelhuda,
Simples aceitas do sagaz Brichote.

O
h se quisera Deus, que de repente,
Um dia amanheceras tão sisuda
Que fôra de algodão o teu capote.

 

DESCREVE O QUE ERA NAQUELE
TEMPO A CIDADE DA BAHIA

A cada canto um grande conselheiro,
Que nos quer governar cabana e vinha;
Não sabem governar sua cozinha,
E podem governar o mundo inteiro.

Em cada porta um bem freqüente olheiro,
Que a vida do vizinho e da vizinha
Pesquisa, escuta, espreita e esquadrinha,
Para o levar à praça e ao terreiro.

Muitos mulatos desavergonhados,
Trazidos sob os pés os homens nobres,
Posta nas palmas toda a picardia,

Estupendas usuras nos mercados,
Todos os que não furtam muito pobres
E eis aqui a cidade da Bahia.

 

Aos capitulares do seu tempo

A nossa Sé da Bahia,
com ser um mapa de festas,
é um presépio de bestas,
se não for estrebaria:
varias bestas cada dia
vemos, que o sino congrega,
Caveira mula galega,
o Deão burrinha parda,
Pereira besta de albarda,
tudo para a Sé se agrega.

 

BUSCANDO A CRISTO

A vós correndo vou, braços sagrados,
Nessa cruz sacrossanta descobertos,
Que, para receber-me, estais abertos,
E, por não castigar-me, estais cravados.

A
vós, divinos olhos, eclipsados
De tanto sangue e lagrimas abertos,
Pois, para perdoar-me, estais despertos,
E, por não condenar-me, estais fechados,

A
vós, pregados pés, por não deixar-me,
A vós, sangue vertido, para ungir-me,
A vós, cabeça baixa, p'ra chamar-me.

A
vós, lado patente, quero unir-me,
A vós, cravos preciosos, quero atar-me,
Para ficar unido, atado e firme.

 

Neste mundo é mais rico o que mais rapa: quem mais limpo se faz, tem mais carepa;
Com sua língua, ao nobre o vil decepa.
O velhaco maior sempre tem capa.

Mostra o patife da nobreza o mapa:
Quem tem mão de agarrar, ligeiro trepa;
Quem menos falar pode, mais increpa:
Quem dinheiro tiver, pode ser Papa.

A flor baixa se inculca por tulipa;
Bengala hoje na mão, ontem garlopa:
Mais isento se mostra o que mais chupa.

Para a tropa do trapo vazo a tripa,
E mais não digo, porque a Musa topa
Em apa, epa, ipa, opa, upa.

 

Nasce o Sol, e não dura mais que um dia,
Depois da Luz se segue a noite escura,
Em tristes sombras morre a formosura,
Em contínuas tristezas a alegria.

Porém se acaba o Sol, por que nascia?
Se formosa a Luz é, por que não dura?
Como a beleza assim se transfigura?
Como o gosto da pena assim se fia?

Mas no Sol, e na Luz, falte a firmeza,
Na formosura não se dê constância,
E na alegria sinta-se tristeza.

Começa o mundo enfim pela ignorância,
E tem qualquer dos bens por natureza
A firmeza somente na inconstância.

Escrito por Gatinha Vip às 13h18
[ ] [ envie esta mensagem ]

19/09/2006


Minha Desgraça (Álvares de Azevedo)

Minha desgraça não é ser poeta,
Nem na terra de amor não ter um eco,
E meu anjo de Deus, o meu planeta
Tratar-me como trata-se um boneco...
Não é andar de cotovelos rotos,
Ter duro como pedra o travesseiro...
Eu sei... O mundo é um lodaçal perdido
Cujo sol (quem mo dera!) é o dinheiro...
Minha desgraça, ó cândida donzela,
O que faz que o meu peito blasfema,
É ter para escrever todo um poema
E não ter um vintém para uma vela.

Escrito por Gatinha Vip às 13h24
[ ] [ envie esta mensagem ]

Anjos do Céu (Álvares de Azevedo)

As ondas são anjos que dormem no mar,
Que tremem, palpitam, banhados de luz...
São anjos que dormem, a rir e sonhar
E em leito d'escuma revolvem-se nus!
E quando de noite vem pálida a lua
Seus raios incertos tremer, pratear,
E a trança luzente da nuvem flutua,
As ondas são anjos que dormem no mar!
Que dormem, que sonham- e o vento dos céus
Vem tépido à noite nos seios beijar!
São meigos anjinhos, são filhos de Deus,
Que ao fresco se embalam do seio do mar!
E quando nas águas os ventos suspiram,
São puros fervores de ventos e mar:
São beijos que queimam... e as noites deliram,
E os pobres anjinhos estão a chorar!
Ai! quando tu sentes dos mares na flor
Os ventos e vagas gemer, palpitar,
Por que não consentes, num beijo de amor
Que eu diga-te os sonhos dos anjos do mar?

Escrito por Gatinha Vip às 13h19
[ ] [ envie esta mensagem ]

 
Adeus, Meus Sonhos! (Álvares de Azevedo)

Adeus, meus sonhos, eu pranteio e morro!
Não levo da existência uma saudade!
E tanta vida que meu peito enchia
Morreu na minha triste mocidade!
Misérrimo! Votei meus pobres dias
À sina doida de um amor sem fruto,
E minh'alma na treva agora dorme
Como um olhar que a morte envolve em luto.
Que me resta, meu Deus?
Morra comigo
A estrela de meus cândidos amores,
Já não vejo no meu peito morto
Um punhado sequer de murchas flores!


Escrito por Gatinha Vip às 13h04
[ ] [ envie esta mensagem ]
Busca na Web:

Perfil



Meu perfil
BRASIL, AMAPA, MACAPA, JESUS DE NAZARE, Mulher, de 26 a 35 anos, Portuguese, Informática e Internet, Música
MSN -